• Críticas
  • Bônus
  • Lista61

#416-Falsa loura

Textos relacionados

Começou nesta terça o 40º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro. Leia aqui a cobertura completa (ou quase) do festival. A quarta noite da Mostra Competitiva 35mm exibiu os curtas “Enciclopédia do inusitado e do irracional“, “Trópico das Cabras” e o longa “Falsa loura“. Leia mais sobre os outros filmes do festival que já foram comentados aqui no Daiblog: “Amigos de risco“, “Meu mundo em perigo” e “Cleópatra“.

Falsa Loura

Dirigido por Carlos Reichenbach (de “Garotas do ABC“), o filme conta a história da falsa loira Silmara (Rosanne Mulholland, de “O magnata” e “Meu mundo em perigo“), que trabalha numa fábrica. Com uma vida social ativa, ela costuma sair para dançar de noite. O longa mostra o amadurecimento da personagem, que aprende muito quando se relaciona com dois ícones do mundo da música.

Primeiro Cauã Reymond, como o vocalista da banda Bruno e seus Andrés. E também Maurício Mattar, que interpreta um cantor romântico, responsável por baladas cafonas. Silmara mora com o pai incendiário e sustenta a casa com o que recebe na fábrica. Ela tem um irmão homossexual que trabalha num salão de beleza. As coisas mudam quando o pai consegue um emprego misterioso.

Falsa loura” é um drama divertido, leve e com um bom ritmo. Sem se preocupar em ser sério, o filme consegue transmitir uma mensagem no final. Rosanne Mulholland deu conta do recado como uma bela protagonista que é carismática e bem brasileira. Durante a exibição no 40º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o público aplaudiu o filme durante a exibição, nas cenas mais engraçadas. Vale destacar o sonho erótico com a música “Nem anjo, nem animal“, incluindo letrinhas de videokê.  

Participação também de Suzana Alves (a eterna Tiazinha) como uma amiga de Silmara. O diretor afirmou que “Falsa loura” já tem distribuição garantida e deve entrar no circuito comercial de cinemas no próximo ano!
Cotação do Dai: DaiblogDaiblogDaiblogDaiblog

Falsa Loura (Brasil, 2007) Dirigido por: Carlos Reichenbach Com: Rosanne Mulholland, Cauã Reymond, Maurício Mattar, Dijin Sganzerla, João Bourbonnais, Léo Áquila, Suzana Alves, Jiddu Pinheiro, Maeve Jinkings e Vanessa Prieto

Já que o trailer ainda não foi divulgado, veja aqui um vídeo promocional do filme Falsa Loura. São mais de cinco minutos do filme:

*

Enciclopédia do inusitado e do irracional

Depois de trabalhar anos numa biblioteca, funcionário é demitido por causa de uma bibliotecária que reclamava dos seus serviços. Então ele decide se vingar e cometer o crime perfeito. O curta é uma comédia baseada em clássicos de terror e tem uma fotografia em preto e branco. Garante boas risadas graças aos personagens divertidos. Trilha sonora eficiente e diálogos engraçados! Cotação do Dai: DaiblogDaiblogDaiblog

Enciclopédia do inusitado e do irracional (Brasil, 2007) Dirigido por: Cibele Amaral Com: Wolney de Assis e Mallu Moraes.

*

Trópico das Cabras

O curta é legendado em português porque o ator principal é da Argentina e fala espanhol. Mesmo assim o filme é nacional, de São Paulo. Conta a história de um casal que viaja para tentar consertar o casamento ou então acabar com a união de uma vez por todas. Típico road movie com cara de “E sua mãe também“, inclusive no quesito da tensão sexual presente do casal. Poucos diálogos e uma estética bonita. Peca apenas por não ser muito original.
Cotação do Dai: Daiblog
DaiblogDaiblog

Trópico das Cabras (Brasil, 2007) Dirigido por: Fernando Coimbra Com: Victor Hugo Carrizo, Larissa Salgado, Sylvia Prado, Paulo Tiefenthaler, Marcelo Coutelo, Célia Nascimento e Mauro D’Addio…

não deixe de ler

Artigo anterior#415-Cleópatra
Próximo artigo#417-Chega de saudade

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Veja também

A carreira da cineasta Gabriela Amaral Almeida

A Sombra do Pai - em competição no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro - é o segundo projeto de longa-metragem de Gabriela Amaral...

Tudo sobre a carreira do cineasta Paolo Virzì

Paolo Virzì fez sua estreia como diretor em 1994, com La Bella Vita, a história de um triângulo amoroso contra o pano de fundo...

Perfil: O talento do veterano documentarista Vladimir Carvalho

Vladimir Carvalho mora em Brasília desde os anos de 1970, depois de longa atividade no Rio de Janeiro, onde foi colaborador de Eduardo Coutinho,...