• Festivais
  • Lista61

Cinema Especial Festival de Brasília 2009

Textos relacionados

Está marcado para os dias 17 a 24 de novembro o 42º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Hoje de manhã , no Foyer da Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Cláudio Santoro, foram anunciados os filmes e curtas que participarão das mostras competitivas.

Ao todo, 366 produções foram inscritas, sendo 52 de Brasília. O filme que abre o evento é o aguardado Lula, O Filho do Brasil, dirigido por Fábio Barreto. E o que encerrará o festival deste ano é Brasília a Última Utopia, de Pedro Anísio, Geraldo Moraes, Vladimir Carvalho, Pedro Jorge de Castro, Moacir de Oliveira e Roberto Pires. Tanto os filmes de abertura e encerramento não concorrem a prêmios e serão exibidos apenas para convidados.

Crédito: Júnior Aragão
Fernando Adolfo (de amarelo) – coordenador do festivalCrédito da foto: Júnior Aragão

Confira os filmes que serão exibidos nas mostras competitivas:

MOSTRA COMPETITIVA 35MM – LONGAS-METRAGENS– A Falta que me Faz, de Marília Rocha
– É Proibido Fumar, de Anna Muylaert
– Filhos de João, Admirável Mundo Novo Baiano, de Henrique Dantas
– O Homem Mau Dorme Bem, de Geraldo Moraes
– Perdão Mister Fiel, de Jorge Oliveira
– Quebradeiras, de Evaldo Mocarzel

E proibido fumar
Cena de É proibido fumar


MOSTRA COMPETITIVA 35MM – CURTAS-METRAGENS
– A Noite por Testemunha, de Bruno Torres
– Água Viva, de Raul Maciel
– Amigos Bizzaros do Ricardinho, de Augusto Canani
– Ave Maria ou Mãe dos Sertanejos, de Camilo Cavalcante
– Azul, de Eric Laurence
– Bailão, de Marcelo Caetano
– Carreto, de Marilia Hughes e Claudio Marques
– Dias de Greve, de Adirley Queirós
– Faço de mim o que quero, de Sergio Oliveira e Petronio Lorena
– Homem-Bomba, de Tarcísio Lara Puiati
– Recife Frio, de Kleber Mendonça Filho
– Verdadeiro ou Falso, de Jimi Figueiredo

Lula o filho do Brasil
Lula, o filho do Brasil

MOSTRA COMPETITIVA DIGITAL
– A Última Quinta, de Fernando Arze
– Apreço, de Gabriel Trajano
– Cerol, de Bruno Mello Castanho
– De muro a muro, de Marina Watanabe e Rebeca Damian
– Dois Mundos, de Thereza Jessouroun
– Dois Pra Lá, Dois Pra Cá, de Marcela Bertoletti
– Ensaio de Cinema, de Allan Ribeiro
– Inexorável, de Juliano Coacci Silva
– Lembrança, de Mauricio Osaki
– Mas na verdade uma história só, de Francisco Craesmeyer
– O canalha, de Latege Romro Filho e Rodrigo Luiz Martins
– Obra Prima, de Andréa Midori Simão e Thiago Faelli
– Os Pais, de Lello Kosby
– Quase de Verdade, de Jimi Figueiredo
– Roteiro para minha morte, de Pablo Gonçalo
– Sala de Montagem, de Umberto Martins
– Santa Bárbara do Oeste, de Tato Carvalho
– Vladimir Palmeira – A História Sem Mitos, de Roberto Reis Stefanelli

Fique ligado para conferir mais informações sobre o festival!

Conheça mais sobre o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
Criado em 1965, o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro é o mais antigo do país. De lá para cá, sempre foi referência de crítica e propagação da sétima arte. Idealizado por Paulo Emílio Salles Gomes, crítico de cinema, o evento que nasceu no início da Ditadura Militar, sempre teve caráter contestatório, o que levou a sua proibição durante os anos de 1972 e 1974.

Uma constelação de artistas já passou pelo tapete vermelho do Cine Brasília, entre eles, Fernanda Montenegro, Grande Otelo e Arnaldo Jabor. Todos premiados na primeira edição do evento. Entre as marcas registradas do Festival, estão a fidelidade à produção nacional, o espaço dado aos novos nomes e seu público extremamente crítico. Para os cineastas, o Festival de Brasília funciona como um termômetro, se o público daqui gostar, é sucesso garantido.
Desde 2007, a acessibilidade é garantida no FBCB. Para assegurar um direito igualitário à cultura, os filmes foram legendados e os deficientes visuais contam com um sistema de audiodescrição. Além disso, em 2008, pela primeira vez, os cegos escolheram o filme que mais gostaram.

Daiblog
O polêmico Filmefobia foi o grande vencedor do ano passado
Porém, mais que um grande propagar cultural, o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro é um dos grandes pontos de encontro da população da capital. Durante os seis dias de mostra competitiva, pessoas de todas as tribos e idades passam pelo Festival, principalmente, no Cine Brasília, onde ocorre a mostra competitiva.

DaiblogVeja na TV Daiblog o diretor Júlio Bressane e equipe apresentando o longa Cleópatra, estrelado por Alessandra Negrini. O filme concorreu na Mostra Competitiva 35 mm do festival de 2007.

não deixe de ler

Artigo anterior#745-O desinformante
Próximo artigo#746-Garota infernal

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Veja também

Perfil – Julie Andrews

Julie Andrews é uma querida e aclamada estrela dos palcos, do cinema e da televisão há mais de meio século. Ela já era uma...

Tudo sobre o diretor sul-coreano Chan-wook Park

Chan-wook Park nasceu em Seul, Coreia do Sul, em 23 de agosto de 1963. Vencedor do Grand Prix em Cannes por Oldboy e do...

Cinema Especial – Drew Barrymore

Drew Barrymore faz sucesso com o público há quase três décadas. Também é bem-sucedida atrás das câmeras, como produtora, com sua própria empresa Flower...