• Notícias
  • Lista61

Documentário relata superação de ex-viciados

Textos relacionados

“Filho! Quantas vezes eu te procurei . Quantas vezes eu te disse e não errei. Eu previa que ia acabar assim, você nos meus braços sem poder sorrir…”.  A letra forte se potencializa em um rap que dá voz às mães de ex-viciados e viciados em drogas. Mães, estas, obrigadas a lidar  com o universo do tráfico e do vício.  A canção Quantas Vezes é assinada pelo compositor, rapper, diretor e escritor Stein Anistia. Ela faz parte da trilha sonora do seu primeiro longa-metragem, Voz de Rua, um comovente relato sobre jovens que tiveram que lidar contra o vício. Após cinco meses de filmagem e edição, o documentário brasiliense estreia nesta segunda-feira (29/01) , às 21h, no Cine Brasília (106 Sul).  A entrada é franca.

“Entre o cárcere e as drogas, será que você sobreviveria a tempo de contar sua própria história?”, interroga o diretor. Piauiense radicado em Brasília, o artista fala para e pelas ruas da capital nesta narrativa que acompanha quatro jovens em situação de vulnerabilidade social. Todos envolvidos no universo das drogas. Entre as regiões de Santa Maria, Brazlândia, Paranoá e Gama, as quatro histórias se cruzam e comovem. Histórias reais de ex-viciados e traficantes que mostram e provam esperança na superação.

As lentes das câmeras revelam o antes, o durante e o depois das drogas, sem julgamentos. No cerne da narrativa, temos Marola, hoje um empresário de Brazlândia. Antes, um jovem que chegou a vender tudo dentro de sua casa para se drogar. Em paralelo, Mano D mostra sua luta para sair das drogas e, também, da dura realidade da vida no subúrbio do  Paranoá. Ainda, Marcos – o Marquinhos – é um jovem de Santa Maria que teve que passar pelas dores do cárcere por ter se envolvido com tráfico e assassinato. Já Welby See, do Gama, sobreviveu aos três anos de cadeia. Ele foi preso por envolvimento com vendas de drogas.

Sem papas na língua, os quatro falam, expõem suas fraquezas e os meios que tiveram que se agarrar para superar o vício. As famílias também documentam seus sofrimentos. “Mostramos todas estas sequelas. Infelizmente, esta é a realidade das periferias de Brasília, do Brasil e do mundo”, destaca o diretor.   


A produção conta com 1h20 de duração e teve o apoio da Secretaria de Cultura do DF. Stein Anistia é o idealizador e coordenador do projeto Aviva Hip Hop que, neste ano, chega a sua 11ª edição. “Conseguimos o apoio para o Voz de Rua por meio do Aviva, um projeto que dá espaço para rappers, para a comunidade  do Hip Hop do Distrito Federal”, explica. 
Serviço: 
Voz de Rua 
Estreia – Segunda-feira (29/01)
Horário: 21h
Local: Cine Brasília (106 Sul)
Entrada franca
Não recomendado para menores de 16 anos
Informações: 3224-1660

*Por Clara Camarano – contato@cine61.com.br

não deixe de ler

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Veja também

Destaques da filmografia da atriz Chloe Sevigny

Chloe Sevigny retratou uma freira numa cidadezinha da África devastada pela AIDS em “3 Needles”, escrito e dirigido por Thom Fitzgerald, com  Lucy Liu...

Cinema Especial – Cate Blanchett

Cate Blanchett, que interpretou mais recentemente Irina Spalko no sucesso de Steven Spielberg, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, foi indicada...

Perfil – Brad Pitt

Brad Pitt, um dos mais requisitados atores de cinema da atualidade, é também um produtor de cinema bem-sucedido com sua companhia Plan B Entertainment....