• Notícias
  • Lista61

Documentário relata superação de ex-viciados

Textos relacionados

“Filho! Quantas vezes eu te procurei . Quantas vezes eu te disse e não errei. Eu previa que ia acabar assim, você nos meus braços sem poder sorrir…”.  A letra forte se potencializa em um rap que dá voz às mães de ex-viciados e viciados em drogas. Mães, estas, obrigadas a lidar  com o universo do tráfico e do vício.  A canção Quantas Vezes é assinada pelo compositor, rapper, diretor e escritor Stein Anistia. Ela faz parte da trilha sonora do seu primeiro longa-metragem, Voz de Rua, um comovente relato sobre jovens que tiveram que lidar contra o vício. Após cinco meses de filmagem e edição, o documentário brasiliense estreia nesta segunda-feira (29/01) , às 21h, no Cine Brasília (106 Sul).  A entrada é franca.

“Entre o cárcere e as drogas, será que você sobreviveria a tempo de contar sua própria história?”, interroga o diretor. Piauiense radicado em Brasília, o artista fala para e pelas ruas da capital nesta narrativa que acompanha quatro jovens em situação de vulnerabilidade social. Todos envolvidos no universo das drogas. Entre as regiões de Santa Maria, Brazlândia, Paranoá e Gama, as quatro histórias se cruzam e comovem. Histórias reais de ex-viciados e traficantes que mostram e provam esperança na superação.

As lentes das câmeras revelam o antes, o durante e o depois das drogas, sem julgamentos. No cerne da narrativa, temos Marola, hoje um empresário de Brazlândia. Antes, um jovem que chegou a vender tudo dentro de sua casa para se drogar. Em paralelo, Mano D mostra sua luta para sair das drogas e, também, da dura realidade da vida no subúrbio do  Paranoá. Ainda, Marcos – o Marquinhos – é um jovem de Santa Maria que teve que passar pelas dores do cárcere por ter se envolvido com tráfico e assassinato. Já Welby See, do Gama, sobreviveu aos três anos de cadeia. Ele foi preso por envolvimento com vendas de drogas.

Sem papas na língua, os quatro falam, expõem suas fraquezas e os meios que tiveram que se agarrar para superar o vício. As famílias também documentam seus sofrimentos. “Mostramos todas estas sequelas. Infelizmente, esta é a realidade das periferias de Brasília, do Brasil e do mundo”, destaca o diretor.   


A produção conta com 1h20 de duração e teve o apoio da Secretaria de Cultura do DF. Stein Anistia é o idealizador e coordenador do projeto Aviva Hip Hop que, neste ano, chega a sua 11ª edição. “Conseguimos o apoio para o Voz de Rua por meio do Aviva, um projeto que dá espaço para rappers, para a comunidade  do Hip Hop do Distrito Federal”, explica. 
Serviço: 
Voz de Rua 
Estreia – Segunda-feira (29/01)
Horário: 21h
Local: Cine Brasília (106 Sul)
Entrada franca
Não recomendado para menores de 16 anos
Informações: 3224-1660

*Por Clara Camarano – contato@cine61.com.br

não deixe de ler

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Veja também

O talento do compositor Howard Shore

Howard Shore é considerado um dos mais respeitados e ativos compositores e condutores. Seu trabalho com Peter Jackson na trilogia O Senhor dos Anéis...

Perfil: a atriz e autora Bruna Lombardi

Bruna Lombardi é conhecida do grande público brasileiro por sua sólida carreira como atriz de cinema, TV e teatro, além de escritora, poeta, roteirista,...

Conheça o diretor Felipe Sholl

Felipe Sholl é formado em Roteiro pela Escola de Cinema Darcy Ribeiro e em Jornalismo pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Fala...