• Críticas
  • Lista61

A Música da Minha Vida é leve e positivo

Textos relacionados

Um país dividido, milhões de desempregados e manifestações da extrema-direita destilando ódio, intolerância e preconceito. Parece o Brasil de hoje, mas na verdade é a Inglaterra de 1987. É neste período que se passa o longa-metragem A Música da Minha Vida, que estreia hoje nos cinemas. Mas apesar da contextualização complicada, a diretora e roteirista Gurinder Chadha tomou um caminho alegre, o que resultou em uum filme otimista e alto astral, inspirado na história verdadeira de um jovem paquistanês chamado Javed (Viveik Kalra). Morando numa pequena cidade, ele sonha em conhecer o resto do país.

Parte desse desejo se dá pela sua família, que é extremamente rígida e presa aos costumes típicos do Paquistão. O maior antagonista de Javed não são os fascistas que ameaçam os imigrantes e sim seu próprio pai. Ele controla a casa com punhos de ferro e quer que o filho estude muito para não se tornar mais um taxista da cidade. Apesar de ser cheio de boas intenções, o pai faz com que o protagonista viva triste por ter que manter em segredo sua verdadeira paixão: a escrita. E é justamente por causa das letras que ele fica fanático pelo cantor Bruce Springsteen.

O artista norte-americano nem estava tão em alta naquele momento nas terras inglesas, mas Javed se identifica totalmente com as canções e enxerga, nas melodias, sua inspiração para seguir seu próprio caminho. A Música da Minha Vida traz uma série cenas que já foram vistas antes, mas o carisma de Javed supera a sensação de déjà vu. O roteiro trabalha seu amadurecimento, seja nas amizades ou até no seu primeiro relacionamento amoroso. Tudo isso em meio a uma trilha sonora repleta de clássicos de Springsteen.

Todo mundo que já foi fã de algum cantor ou banda irá se identificar com a empolgação do adolescente. O maior mérito do filme é conseguir trazer esse frescor da juventude e uma mensagem positiva em meio a um cenário político-social não muito favorável. Mesmo com tantos elogios, vale ressaltar que o filme poderia ser mais enxuto, talvez reduzindo alguns minutos de números musicais. Embora empolguem na maioria das vezes, as sequências acabam por esticar a projeção, que tem praticamente duas horas de duração.

não deixe de ler

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Veja também

Cinema Especial – Robert Downey Jr

Robert Downey Jr é atualmente um dos atores mais requisitados da indústria, tendo recebido recentemente sua segunda indicação ao Oscar, de Melhor Ator Coadjuvante,...

Cinema Especial – Tudo sobre a atriz Amber Heard

Com importantes papéis em filmes que ainda vão entrar em cartaz, Amber Heard tem tudo para tornar-se uma das mais importantes atrizes de Hollywood. Amber...

A carreira da cineasta Gabriela Amaral Almeida

A Sombra do Pai - em competição no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro - é o segundo projeto de longa-metragem de Gabriela Amaral...