• Lista61

Bacurau e o papel do médico de família

Textos relacionados

‘Bacurau, 17km. Se for, vá em paz’, esta é a placa solitária à beira da rodovia indicando a chegada ao pequeno vilarejo em algum lugar distante dos grandes centros urbanos. A cidade fictícia desenvolvida pelos diretores Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, no filme Bacurau (2019), reflete a realidade de muitas comunidades do nosso Brasil. Uma sociedade simples, desprovida de políticas públicas, formada por moradores idealistas , em sua maioria personagens femininos – e resilientes que lutam, literalmente, por um futuro melhor para a cidade onde vivem e convivem em harmonia, de maneira amistosa. Compartilhar, unir-se à vida local, defender ideais em comum em um povoado do interior distópico é a metáfora de um País doente, retratado no filme brasileiro. Indivíduos encaram a violência com naturalidade e, ao mesmo tempo, sentem amor pelo outro.

Uma cidade do interior do Recife apresenta um sertão futurista, com drones, celulares e exploradores de recursos naturais – além de moradores deprimidos que são medicados por Domingas, médica interpretada por Sônia Braga. É ela quem sabe as dores e as delícias de cada indivíduo de Bacurau. Uma espécie de conselheira pessoal que representa a gestão pública de saúde da cidade.

Simples, de pés descalços, cabelos brancos aparentes, fala firme e de liderança forte: é ela quem luta e cuida dos mais diferentes personagens no decorrer da trama. Transexual, garota de programa, pessoas que andam nuas em casa são alguns dos pacientes de Domingas. A criação de vínculo nesta relação vai muito além de médico-paciente, a visão humanista e a empatia pelo indivíduo faz com que a médica não seja vista somente como uma profissional de saúde, mas sim uma parente, alguém com ar familiar.

Na narrativa retratada no filme, a personagem assemelha-se ao médico de família, que vai até a casa de seus pacientes, e que ao mesmo tempo atende à comunidade: presta atendimento de Atenção Primária, conversa com um a um de forma humanista e personalizada. Seja qual família for. Uma relação criada ao longo do tempo com quem Domingas atende normalmente. Ela cuida de todos por meio da medicina integrativa, busca entender a causa da doença e não somente o que acomete a pessoa naquele momento. A médica direciona seu diagnóstico em analisar o indivíduo e não a doença em si.

Esse retrato de um povoado também é o reflexo futurista do filme; recentemente um estudo da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) revelou que a Atenção Primária pode atender de 80% a 90% das necessidades de saúde de um pessoa ao longo de sua vida. Ou seja, a sociedade caminha para o retorno do médico de família, aquele que conhece o histórico do paciente, evita prescrever exames desnecessários, analisa a questão emocional e faz um diagnóstico baseado em um contexto social e familiar – neste último caso vai além da herança genética.

O médico de família é o responsável por trazer ressignificado à saúde para a sociedade, ensinar a ter uma vida focada no bem-estar físico e psicossocial. A evitar ou sanar doenças mudando, por exemplo, o estilo de vida. Em comunidades carentes, a importância deste profissional é inquestionável: ele é o primeiro e talvez o único contato com agentes de saúde. Já nos grandes centros urbanos, problemas como estresse, alergias, inflamações e outras complicações geradas pela alimentação irregular, vida desregrada, ansiedade, compulsão e até sinais de depressão podem ser diagnosticados sem necessidade de exames, mas com Atenção Primária.

Bacurau nos remete ao passado, mas também ao futuro. Nos mostra as mazelas, a liderança feminina na comunidade, o afeto, a convivência, a dor do outro, um mundo real e ao mesmo tempo distante. Um povoado que retrata a obscuridade da sociedade atual e expõe que as relações humanas e o conhecimento de uma médica, podem ajudar a evitar doenças mentais geradas, às vezes, por questões internas dos indivíduos – e não necessariamente por doenças. Que existem diversas maneiras de se cuidar das pessoas, e possivelmente a melhor delas é olhar para o indivíduo como um todo. Alguém que além de sintomas físicos, apresenta sintomas emocionais – vistos a olhos nus por quem sabe enxergar o ser humano e toda a sua complexidade em existir. No sentido mais profundo do termo, um profissional de saúde.

não deixe de ler

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Veja também

Cinema Especial – Tudo sobre a atriz Amber Heard

Com importantes papéis em filmes que ainda vão entrar em cartaz, Amber Heard tem tudo para tornar-se uma das mais importantes atrizes de Hollywood. Amber...

Tudo sobre a atriz e produtora Margot Robbie

Margot Robbie é uma talentosa atriz que cativou audiências no mundo todo com incríveis performances ao lado de notáveis nomes no cinema. Continuamente evoluindo...

Cinema Especial – Cate Blanchett

Cate Blanchett, que interpretou mais recentemente Irina Spalko no sucesso de Steven Spielberg, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, foi indicada...