Curta Sem Horas de Mim fala de família e Covid-19

O isolamento social, em virtude da pandemia da Covid-19, serviu de fonte de inspiração para o cineasta Jean Mendonça. O sentimento de solidão, as conversas por videoconferência com suas filhas e os momentos de pânico por acreditar estar com o Novo Coronavírus, serviram de mote para a realização do curta-metragem Sem Horas de Mim. No filme, Jean relata para suas filhas Gabriela e Rafaela, por meio de videochamada, os momentos de tensão que viveu sozinho em seu apartamento e pelas ruas da cidade, acreditando estar com o vírus. “Minhas duas filhas, mesmo com a distância física, são minhas companheiras e compartilho tudo com elas, minhas dores e minhas alegrias. Quando precisei desabafar sobre o difícil dia que tive, sabia que elas conseguiriam me acalmar”, relata. O curta conta com momentos de tensão e pânico, mas também com um certo humor ácido, que vem das conversas entre pai e filhas.

“O nome do filme é inspirado em um poema que escrevi para as minhas filhas ao perceber que elas cresceram e eu ainda me sentia menino. O poema original chama-se “Senhoras de mim”, mas neste filme, faço uma fusão da importância dessas duas jovens em minha vida, com a sensação de perder a noção do tempo neste período de isolamento social”, explica. Segundo ele, é como se a vida estivesse parada e perdêssemos o domínio, tem horas que não passam e outras horas que passam muito rapidamente.

Sobre o filme – Sozinho em seu apartamento, Jean Mendonça vive momentos de tensão e pânico quando começa a sentir dores no peito. Acreditando estar infectado pela Covid-19, sai pelas ruas da cidade em busca de uma farmácia para fazer o teste rápido. Ao ver as pessoas que cruzam seu caminho, todas elas usando máscaras, sua tensão aumenta, e o pavor começa a tomar conta de seu corpo, até que o resultado do exame é divulgado. Sem Horas de Mim tem estreia agendada para o dia 27 de junho, sábado, às 19h, no canal da Cia Banquete Cultural, no YouTube. Todo em preto e branco e filmado com celular e pelo aplicativo Zoom, o curta faz parte de uma trilogia que aborda as relações familiares de Jean durante o período de isolamento social. Aos Meus Filhos, o primeiro, já disponível no YouTube, tem como protagonistas Jean e seu filho Joã ;o Ber na rdo, e aborda a solidão, a paternidade e a esperança do reencontro. Mãezinha, o terceiro episódio da trilogia, ainda em fase de montagem e sem data para estreia, terá como protagonista sua mãe, Hulda Mendonça, de 71 anos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui